Dpjo

Cisto Ósseo Solitário: Relato de um Caso Clínico

|Cássio Edvard Sverzut|Petrus Pereira Gomes|Alexander Tadeu Sverzut|Adriana Luisa Gonçalves de Almeida Tozetto|

Desde 1992 a Organização Mundial da Saúde (OMS) propôs a denominação “cisto ósseo solitário” para uma lesão descrita primeiramente por Blum em 1932. Normalmente é descoberta em uma radiografia de rotina, como a radiografia periapical. É uma lesão incomum representando cerca de 1,1% de todas as lesões císticas dos maxilares. A radiografia mostra uma única área radiolúcida na maioria dos casos. A etiologia é incerta, muitas teorias foram propostas, mas sem sucesso. Existem basicamente duas condutas: 1) periódica avaliação clínica e radiográfica; 2) exploração cirúrgica. Para o diagnóstico preciso pode ser necessária a exploração cirúrgica. Este artigo é uma revisão sobre esta lesão e discutimos um caso de cisto ósseo solitário em mandíbula.

Palavras-chave: |Cisto Ósseo Solitário|Mandíbula|

Sunday, October 21, 2018 04:44