Dpjo

Influência da dimensão do corredor bucal na estética do sorriso

|Diana Cunha Nascimento|Êmeli Rodrigues dos Santos|Andre Wilson Lima Machado|Marcos Alan Vieira Bittencourt|

Objetivo: avaliar a influência do corredor bucal na estética de sorrisos femininos e masculinos, de leucodermas e melanodermas, por meio de fotografias manipuladas, bem como comparar essa avaliação numa vista facial completa e numa vista aproximada da boca. Métodos: foram realizadas fotografias faciais do sorriso de quatro indivíduos adultos, sendo dois leucodermas e dois melanodermas, de ambos os sexos. As imagens geradas foram manipuladas a fim de produzir, a partir de cada sorriso original, três outros simulando gradações distintas de corredor bucal: estreito, médio e amplo. As imagens geradas, 12 retratando uma vista facial completa e outras 12 em vista aproximada da boca, foram avaliadas por um grupo de 60 examinadores, que indicaram, por meio de escalas visuais analógicas, o nível de atratividade de cada sorriso. Os dados foram submetidos aos testes estatísticos ANOVA e pós-teste de Tukey, para comparar os diferentes corredores bucais, e ao teste t de Student, para comparar os dois tipos de enquadramento. Resultados: os corredores bucais médios foram considerados os mais atrativos nos quatro indivíduos pesquisados, tanto na avaliação completa da face quanto na vista aproximada do sorriso (p<0,05). Na comparação entre os corredores bucais estreitos e amplos, em geral, não houve diferença estatisticamente significativa (p>0,05). Além disso, também não houve diferença estatisticamente significativa entre a análise feita pelos dois tipos de enquadramento (p>0,05). Conclusão: o corredor bucal exerceu forte influência na avaliação estética do sorriso, sendo o médio considerado o mais atrativo, não tendo havido influência da face, da etnia ou do sexo dos indivíduos.

Palavras-chave: |Estética dentária|Sorriso|Ortodontia|

Tuesday, December 11, 2018 15:46