Dpjo

Dor, performance mastigatória e limiar de deglutição em pacientes ortodônticos

Marcos Porto Trein, Karina Santos Mundstock, Leonardo Maciel, Jaqueline Rachor, Gustavo Hauber Gameiro

Objetivo: o objetivo desse estudo foi avaliar a dor, a performance mastigatória e o limiar de deglutição em pacientes submetidos ao tratamento ortodôntico. Métodos: foram avaliados dez pacientes de ambos os sexos (idade média 17,25 ± 5,21 anos), com dentição permanente completa, submetidos ao tratamento ortodôntico com aparelhos fixos. A performance mastigatória e o limiar de deglutição foram avaliados pela capacidade individual de fragmentação de um alimento teste artificial (Optocal), o qual foi mastigado e as partículas resultantes processadas por um método padronizado com peneiras, apresentando o tamanho mediano das partículas (TMP) das unidades trituradas. A intensidade da dor/desconforto foi avaliada com o uso de uma escala analógica visual. Todos os testes foram realizados nos seguintes momentos: T0: antes da ativação do aparelho ortodôntico; T1: 24 após a ativação, e T2: 30 dias após a ativação.Resultados: os resultados demonstraram um aumento significativo na dor em T1 (T0: 0,60 ± 0,70mm; T1: 66,2 ± 34,5mm), retornando aos valores basais em T2 (3,20 ± 3,82mm). A performance mastigatória também foi reduzida em T1 (TMP: 10,15 ± 1,1mm2) comparada a T0 (TMP: 7,01 ± 2,9mm2) e T2 (TMP = 6,76 ± 1,3 mm2). Entretanto, o tamanho das partículas não foi afetado no teste do limiar de deglutição (T0: 5,47 ± 2,37mm2; T1: 6,19 ± 2,05mm2; T2: 5,94 ± 2,36mm2).Conclusão: os aparelhos ortodônticos não interferiram no tamanho das partículas que seriam deglutidas, mesmo na presença da dor.

Palavras-chave: Mastigação. Má oclusão. Ortodontia.

Tuesday, December 11, 2018 16:09