Endo

Reação de tecido subcutâneo ao cemento Portland modificado (CPM)

João Eduardo Gomes-Filho, Max Douglas Faria, Simone Watanabe, Carolina Simonetti Lodi, Luciano Tavares Angelo Cintra, Elói Dezan Júnior, Pedro Felício Estrada Bernabé

Introdução: o objetivo do estudo foi avaliar a resposta do tecido subcutâneo de ratos a implantes de tubos de polietileno com cimento Portland modificado (CPM) (EGEO S.R.L., Buenos Aires, Argentina) comparado com o MTA Angelus® (Angelus, Londrina/PR). Métodos: esses materiais foram colocados em tubos de polietileno e implantados no tecido conjuntivo dorsal de ratos Wistar por 7, 15, 30, 60 e 90 dias. Os espécimes foram preparados e corados com hematoxilina e eosina ou Von Kossa, ou não corados por luz polarizada. Foram realizadas avaliações quantitativas e qualitativas das reações. Resultados: ambos os materiais causaram reações moderadas em 7 dias, decaindo com o tempo. O MTA Angelus causou reações leves em 15 dias, decaindo com o tempo. A resposta foi similar ao controle em 30, 60 e 90 dias com CPM e MTA Angelus. Foram observadas mineralização e granulações birrefringentes à luz polarizada em ambos os materiais. Conclusões: foi possível concluir que o CPM e o MTA Angelus foram biocompatíveis em modelo de rato e estimularam a mineralização.

Palavras-chave: Biocompatibilidade. Tecido conjuntivo. Agregado trióxido mineral.

Como citar: Gomes Filho JE, Faria MD, Watanabe S, Lodi CS, Cintra LTA, Dezan Junior E, Bernabé PFE. Subcutaneous tissue reaction to modified Portland cement (CPM). Dental Press Endod. 2012 Apr-June;2(2):47-52.

Tuesday, September 19, 2017 19:30