Endo

Colonização da dentina humana por Candida albicans

Tatiana Teixeira de Miranda, Leonardo Rodrigues, Alexsander Ribeiro Pedrosa, Carlos Augusto Rosa, Ary Correa Junior

Introdução: a Candida albicans é um componente da microbiota indígena do indivíduo e pode colonizar o ambiente endodôntico. Objetivo: usando um modelo de infecção dentinária in vitro, avaliar o padrão de colonização da dentina por essa espécie microbiana, bem como a influência do tigmotropismo nesse evento. Métodos: foi utilizado um aparato composto por dois frascos de vidro conectados por um anel de silicone. Internamente, esses frascos eram separados por um disco de acrílico contendo um fragmento de dentina humana na sua porção central. Ambos os frascos foram preenchidos com caldo Sabouraud, mas Candida albicans foi inoculada no frasco superior. Após 72 horas a 37ºC, o aparato foi desmontado sob condições assépticas e o fragmento dentinário preparado para microscopia eletrônica. Resultados: a amostra de Candida albicans 1015 foi capaz de penetrar ativamente os túbulos dentinários, sendo as hifas a principal forma de crescimento durante a invasão primária dos túbulos dentinários. Células leveduriformes foram observadas nas camadas mais internas da dentina. Conclusões: a direção de ponta da hifa não foi influenciada pela natureza tubular da dentina. Nesse aspecto, somente o pleomorfismo tem um papel significativo na colonização da dentina humana por leveduras.

Palavras-chave: Infecção. Doenças periapicais. Dentina.

Como citar: Miranda TT, Rodrigues L, Pedrosa AR, Rosa CA, Correa Junior A. Human enamel colonization by Candida albicans. Dental Press Endod. 2013 Jan-Apr;3(1):54-60.

Tuesday, November 21, 2017 10:05