Endo

Uma grande conquista. Apenas um passo.

Carlos Estrela

“Quanto mais um homem se aproxima de suas metas, tanto mais crescem as dificuldades”. Goethe Quando decidimos tornar realidade o projeto de um periódico que viesse a suprir a necessidade do profissional clínico e do pesquisador brasileiro, tínhamos em mente muitas metas – por que não dizer, sonhos – que a princípio pareciam inatingíveis. Procuramos a Dental Press, em meados de 2010, com o desejo de tornar realidade esses sonhos. Após uma longa e agradável conversa com o publisher e diretor da Dental Press, Laurindo Furquim, chegamos ao nome de nossa sonhada publicação: Dental Press Endodontics. Quatro anos se passaram desde aquela conversa, e aqui estamos, caminhando a passos seguros para um futuro promissor. Não temos dúvidas disso! Muitas foram as dificuldades, porém, cada obstáculo foi transposto a seu tempo. O maior deles talvez tenha sido convencer a comunidade acadêmica – e todos os profissionais – de que a revista teria uma continuidade. Devido a grandes decepções no passado, muitos estavam “escaldados” e preferiram esperar para ver. Não os culpo, pois, como seres humanos, somos assim. Porém, o esperar tem seu preço e, nesse caso, foi um alto investimento! Aos poucos, fomos recebendo o apoio de profissionais brasileiros e estrangeiros. A revista passou a ter uma quantidade significativa de submissões, o que nos incentivou a buscar novas metas. A indexação nas bases LILACS, BBO, Latindex, EBSCO e ULRICHS foi o primeiro passo para tornar a revista visível aos olhos dos pesquisadores e clínicos de muitos países. Mas queríamos – queremos – mais. Nosso sonho era alcançar duas bases em especial: SCOPUS e PubMed/MEDLINE. Com orgulho e muita honra, queremos dizer que o primeiro sonho já é realidade. A Dental Press Endodontics já faz parte da base SCOPUS. Para se ter uma ideia da relevância dessa conquista, queremos mencionar alguns números sobre essa importante base. A SCOPUS, base de dados multidisciplinar, contém resumos de 50 milhões de artigos, referências e índices da literatura científica e médica. Conta com 21.000 títulos de periódicos de 5.000 editoras internacionais e atualizações diárias. Encontra-se, juntamente com o Google Scholar e a Web of Science, entre as maiores bases de dados multidisciplinares. É motivo de orgulho apontar que o Brasil ocupa a segunda colocação na produção científica mundial – segundo a base SCOPUS. O Dr. David Normando, em seu editorial no Dental Press Journal of Orthodontics, intitulado “A ciência odontológica brasileira”, traz um retrato detalhado sobre a produção científica do Brasil nessa área. Segundo dados de 2012, a diferença para a produção científica estadunidense – que em 2009 era 66% maior que a brasileira – caiu para 20%. Esse é uma conquista para se comemorar, e muito! Outra conquista importante, e que já fará parte da presente edição, é a inclusão do DOI (Digital Object Identifier) em todos os artigos. Dessa forma, os artigos publicados no Dental Press Endodontics serão facilmente identificados na Internet. Não vamos parar por aqui. Precisamos dar visibilidade cada vez maior aos nossos autores e, para isso, vamos continuar buscando o topo do Everest: a PubMed/MEDLINE. Até o final desse ano, iremos encaminhar a documentação solicitada por essa base para avaliação da Dental Press Endodontics. Sabemos que será um período de ajustes e adequações, porém, necessário para alcançar mais esse sonho. A vocês que acreditaram e continuam acreditando nesse projeto, o meu sincero obrigado!

Como citar: Estrela C. A great achievement. Just one more step. Dental Press Endod. 2014 May-Aug;4(2):16-7. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2178-3713.4.2.016-017.edt.

Sunday, September 24, 2017 21:52