Endo

Extravasamento de material obturador: é bom ou ruim?

Alberto Consolaro. Graziella Bittencourt

No extravasamento de material obturador, com microbiota controlada e eliminada, a reconstrução do ligamento periodontal e do osso periapical não acontece nas áreas imediatamente ao redor dos fragmentos, que são considerados corpos estranhos, por induzirem uma resposta inflamatória, mas não imunológica. Os macrófagos e fibroblastos que contornam os fragmentos formam o granuloma periapical do tipo corpo estranho. O clássico granuloma odontológico chama-se “granuloma periapical”, e tem natureza imunogênica e inflamatória. Apesar de não repercutir sistemicamente e ter um risco muito pequeno de anacorese, o granuloma periapical do tipo corpo estranho não representa a devolução da normalidade dos tecidos periapicais após o tratamento endodôntico. Se o material for à base de hidróxido de cálcio, os macrófagos fagocitam, migram e eliminam o material do local, e o granuloma periapical do tipo corpo estranho desaparece em alguns meses. Mas, se o material obturador for resinoso ou à base de ionômero de vidro, o granuloma periapical do tipo corpo estranho persistirá indefinidamente. O ideal seria não extravasar, mas, se acontecer, que seja um material que os macrófagos consigam eliminar ao longo dos meses, para que o reparo devolva completamente a normalidade, muito embora, sistêmica e clinicamente, o granuloma periapical do tipo corpo estranho não traga nenhum problema clínico relevante.

Palavras-chave: Extravasamento. Granuloma periapical. Corpo estranho. Periapicopatia. Obturação. Cimento.

Como citar: Consolaro A, Bittencourt G. Overflow of filling material: Is it good or bad? Dental Press Endod. 2014 May-Aug;4(2):18-25. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2178-3713.4.2.018-025.end

Friday, November 24, 2017 22:22