Endo

Avaliação da reação tecidual a cimentos endodônticos recém-manipulados e sua relação com o subtipo de macrófago M1

Camilla Christian Gomes Moura, Daniela Cristina Miyagaki, Maria Antonieta Veloso Carvalho de Oliveira, Denise Bertulucci Rocha Rodrigues, Paula Dechichi, João Carlos Gabrielli Biffi

Introdução: esse estudo avaliou a resposta tecidual para cimentos recém-manipulados (Sealer 26, ou SE26; e Epiphany, ou EPH) e a relação entre macrófagos M1 e reparação tecidual. Material: foram utilizados 21 ratos para avaliar a resposta tecidual aos 7, 14 e 21 dias pós-implantação. Metade das seções histopatológicas foi marcada com anticorpos anti-iNOS (M1 macrófagos subconjunto), e metade foi classificada de acordo com a intensidade inflamatória. Resultados: no dia 7, não foi encontrada diferença significativa na intensidade da reação inflamatória entre os cimentos. Nos dias 14 e 21, SE26 mostrou uma reação inflamatória mais intensa do que o EPH(p<0,05). Nos dias 7 e 14, o número de células iNOS+ foi significativamente maior do que em EPH SE26 (p < 0,05). Conclusões: SE26 foi mais tóxico do que o EPH. O grau de inflamação observada em EPH teve relação inversa com a quantidade de macrófagos M1 observados.

Palavras-chave: Biocompatibilidade. Cimentos endodônticos. Macrófagos. Reação tecidual.

Como citar: Moura CCG, Miyagaki DC, Oliveira MAVC, Rodrigues DBR, Dechichi P, Bifi JCG. Evaluation of tissue reaction to freshly mixed endodontic sealers and their relationship with the M1 macrophage phenotype. Dental Press Endod. 2014 Sept-Dec;4(3):14-20. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2178-3713.4.3.014-020.oar

Tuesday, September 19, 2017 19:27