Endo

Dentes com vitalidade pulpar e lesão periapical: displasia cemento-óssea periapical

Alberto Consolaro, Graziella Bittencourt, Armelindo Roldi, Renata Bianco Consolaro, João Batista Gagno Intra

Apesar da a rmação dogmática de que “se o dente tem lesão periapical, não existe mais vitalidade pulpar”, isso não corresponde à realidade, pois existem periapicopatias em que os dentes portadores permanecem com vitalidade pulpar. Para fundamentar esse raciocínio, será discutido no presente artigo: 1) O conceito de periapicopatia verdadeira, 2) As diferenças entre ápice e periápice, 3) A distinção entre pericemento apical e periodonto apical, e 4) Considerações sobre a classi cação das periapicopatias verdadeiras. Entre as quatro situações clínicas em que o dente com lesão periapical mantém a vitalidade pulpar, escolheu-se, para este primeiro trabalho de uma série, a Displasia Cemento-Óssea Periapical, que não requer qualquer tratamento, apenas controle ao longo do tempo.

Palavras-chave: Displasia cemento-óssea periapical. Displasia cementária periapical. Cementomas. Periapicopatias. Lesão periapical.

Como citar: Consolaro A, Bittencourt G, Roldi A, Consolaro RB, Intra JBG. Teeth with pulp vitality and apical periodontitis: periapical cemento-osseous dysplasia. Dental Press Endod. 2016 May- Aug;6(2):7-15. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2358-2545.6.2.007-015.end

Friday, September 22, 2017 17:40