Endo

Conduta clínica frente à fratura de instrumentos endodônticos: relato de dois casos clínicos

Bernardo Almeida Aguiar, Luciana Maria Arcanjo Frota, Fauzer Deison Araújo Silva, Alrieta Henrique Teixeira, Bruno Carvalho de Sousa, Bruno Carvalho de Vasconcelos

Introdução: a fratura de um instrumento endodôntico constitui sério risco à continuidade do tratamento. A utilização abusiva e repetitiva dos instrumentos, a fadiga do metal, a falta de conhecimento das suas características físicas, o desrespeito à cinemática, a não observação de deformações, a pressão ou torção exagerada durante o preparo do canal radicular e a pouca habilidade do profissional contribuem para a fratura dos instrumentos endodônticos. Diante desse problema, as opções são a remoção dos instrumentos via canal, cirurgia periapical ou mantê-lo no interior dos canais. Objetivos: no presente trabalho, serão apresentados dois casos clínicos nos quais ocorreu o mesmo acidente: fratura de espiral Lentulo. Todavia, devido às particularidades de cada caso, optou-se por condutas clínicas diferentes. Relato de caso: no primeiro caso, em função da dificuldade de remoção e particularidades anatômicas, optou-se pela obturação com o fragmento no canal; no segundo caso, realizou-se a remoção do instrumento que obstruía o forame apical, empregando uma técnica simples e acessível, utilizando uma agulha hipodérmica associada a um instrumento manual. Conclusão: em função do exposto, é imperativo que o profissional, além de deter habilidade e experiência para conduzir os casos, tenha conhecimento sobre as características dos instrumentos por ele empregados, pois a cuidadosa aplicação dos princípios de uso irá minimizar a ocorrência de acidentes e complicações.

Palavras-chave: Endodontia. Fraturas por estresse. Instrumentos odontológicos. Obturação do canal radicular.

Como citar: Aguiar BA, Frota LMA, Silva FDA, Teixeira AH, Sousa BC, Vasconcelos BC. Clinical management of endodontic instrument fracture: report of two clinical cases. Dental Press Endod. 2017 May-Aug;7(2):39-45. DOI: https://doi.org/10.14436/2358-2545.7.2.039-045.oar

Tuesday, September 19, 2017 19:32