Rcodp

Tratamento compensatório otimizado da má oclusão de Classe II: agregando experiências

Anderson Capistrano, Stenyo Tavares, Aldir Cordeiro, Leopoldino Capelozza Filho, Renata Almeida-Pedrin

Introdução: o desejo dos pacientes, principalmente adultos, por tratamentos mais rápidos, tem exigido dos ortodontistas soluções criativas, como a seleção individualizada de braquetes, para atingir essa expectativa. Objetivo: por meio da demonstração de um caso clínico, esse artigo visa relatar uma nova abordagem de tratamento da má oclusão de Classe II, com a mistura de técnicas autoligáveis na arcada inferior e braquetes convencionais na superior. Caso clínico: paciente adulta jovem, Padrão II por deficiência mandibular e face aceitável. Relação sagital entre as arcadas de Classe II, sobremordida aumentada, incisivos inferiores inclinados para vestibular e os superiores, verticalizados. Resultados: ao fim do tratamento, a paciente apresentava uma oclusão de Classe I corrigida às expensas de um discreto aumento da inclinação dos incisivos superiores e um expressivo aumento da inclinação dos incisivos inferiores, característica compensatória inerente ao seu padrão facial, influenciada pela relação sagital das arcadas. O tempo de tratamento (12 meses) e a reduzida quantidade de consultas (10 atendimentos) demonstraram uma ótima relação custo/benefício. Conclusão: a mistura planejada e implementada de braquetes nas variadas prescrições (Capelozza II, Roth e MBT), o uso de fios superelásticos na fase inicial do tratamento, diagramação adequada dos fios intermediários e finais, bem como a mistura de diferentes técnicas (convencional e autoligável) nesse protocolo parece atingir uma boa produtividade no tratamento da Classe II.

Palavras-chave: Ortodontia corretiva. Má oclusão Classe II de Angle. Diagnóstico. Braquetes ortodônticos.

Como citar: Capistrano A, Tavares S, Cordeiro A, Capelozza Filho L, Almeida-Pedrin R. Tratamento compensatório otimizado da má oclusão de Classe II: agregando experiências. Rev Clín Ortod Dental Press. 2017 Dez-2018 Jan;16(6):98-111. DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.16.6.098-111.art

Thursday, June 21, 2018 22:21