Dpjo

Relação da má oclusão de Classe II de Angle com hábitos bucais deletérios

|José Tarcísio Lima Ferreira|Maria do Rosário Ferreira Lima|Luciana Zappeloni Pizzolato|

Introdução: hábitos bucais podem interferir no crescimento e desenvolvimento do sistema estomatognático e nas condições miofuncionais bucofaciais, acarretando alterações no posicionamento dos dentes nas respectivas arcadas dentárias. Objetivo: o objetivo dessa pesquisa foi verificar a presença de hábitos bucais deletérios em indivíduos portadores de má oclusão e observar se existe predominância de má oclusão Classe II de Angle nesses indivíduos. Métodos: foram selecionadas, aleatoriamente, e analisadas 140 fichas de pacientes atendidos na Clínica de Ortodontia Preventiva da FORP-USP, que já haviam recebido alta no tratamento. A faixa etária variou dos 6 anos a 10 anos e 11 meses. Foram realizadas associações entre presença ou ausência de hábitos bucais deletérios, tipo e número de hábitos encontrados em cada indivíduo e o tipo de má oclusão, segundo a classificação de Angle. A análise estatística utilizada foi o teste qui-quadrado para independência, com nível de significância a 5%. História de hábitos bucais deletérios foi encontrada em 67,1% dos indivíduos. Resultados: a má oclusão Classe I foi a mais encontrada (82,9%), seguida das más oclusões de Classe II (12,1%) e Classe III (5%). Conclusão: houve predomínio de má oclusão Classe II de Angle nos indivíduos com história de hábitos bucais deletérios.

Palavras-chave: |Má oclusão de Angle Classe II|Hábitos|Sucção de dedo|

Thursday, June 27, 2019 01:19