Dpjo

O mecanismo: como ocorrem as reabsorções dentárias no ameloblastoma

Giovana Gonçalves Martins, Ingrid Araújo de Oliveira, Alberto Consolaro

As reabsorções radiculares “em plano” ou “em corte” são características do ameloblastoma e foram consideradas patognomônicas dessa lesão, diferenciando-o do cisto ósseo simples, queratocisto odontogênico e do cisto nasopalatino — nos quais elas estão ausentes, nos dentes envolvidos. Apesar dessa frequência elevadíssima e importante no diagnóstico diferencial, não se pode dispensar o exame microscópico, para um diagnóstico definitivo, no planejamento terapêutico do caso. Elaborou-se uma hipótese com seis passos para explicar o mecanismo pelo qual o ameloblastoma promove essa típica reabsorção radicular peculiar da lesão: ser uma neoplasia epitelial benigna sem cápsula fibrosa, formada por ilhotas e cordões epiteliais que imitam a lâmina dentária e invadem os tecidos vizinhos, liberando mediadores (IL-1, EGF) da reabsorção óssea e dentária. Essa hipótese ajuda a explicar mais uma das causas de reabsorções dentárias que podem estar presentes nas análises das documentações ortodônticas, ajudando a diferenciar as reabsorções radiculares próprias da prática ortodôntica.

Palavras-chave: Reabsorção dentária. Reabsorção radicular. Ameloblastoma. Lesões maxilares. Ortodontia.

Como citar: Martins GG, Oliveira IA, Consolaro A. The mechanism: how dental resorptions occur in ameloblastoma. Dental Press J Orthod. 2019 July-Aug;24(4):21-32. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-6709.24.4.021-032.oin

Saturday, August 17, 2019 09:42