Dpjo

Comparação entre as assimetrias maxilomandibulares apresentadas por pacientes adultos com diferentes relações esqueléticas sagitais

Guilherme Thiesen, Maria Perpétua Mota Freitas, Bruno Frazão Gribel, Ki Beom Kim

Objetivo: o presente estudo teve como objetivo analisar, por meio de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC), as características esqueléticas maxilomandibulares presentes em adultos com diferentes graus de assimetria mandibular e diferentes relações esqueléticas sagitais. Métodos: foram selecionados 360 pacientes, os quais foram divididos em três grupos, com 120 indivíduos cada (Classe I, Classe II e Classe III). Cada grupo foi, ainda, subdividido de acordo com a intensidade do desvio lateral do mento: 1) simetria relativa; 2) assimetria moderada; e 3) assimetria severa. Três planos de referência foram estabelecidos nas imagens de TCFC e várias medidas foram realizadas, sendo comparadas as diferenças esqueléticas bilaterais existentes entre os graus de assimetria em cada grupo, nas diferentes relações esqueléticas sagitais. Resultados: quando comparados os grupos pelos graus de assimetria, existiram diferenças significativas entre pacientes com simetria relativa e pacientes assimétricos, especialmente para a assimetria severa, sugerindo que o desvio do mento não constitui a única alteração morfológica para esses pacientes, especialmente porque uma série de medidas apresentou diferenças bilaterais significativas. Quando comparadas as relações sagitais entre si, não foram encontradas diferenças significativas, exceto para o posicionamento vertical do gônio entre as Classe II e III na assimetria severa. Conclusão: ao comparar a mesma intensidade de assimetria entre as diferentes relações esqueléticas sagitais, pouca diferença pôde ser observada. A única diferença encontrada foi em pacientes com assimetria severa, na qual os indivíduos com Classe II apresentaram maior diferença bilateral no posicionamento vertical do gônio, quando comparados àqueles com Classe III.

Palavras-chave: Assimetria facial. Má oclusão. Imagem 3-D. Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico.

Como citar: Thiesen G, Freitas MPM, Gribel BF, Kim KB. Comparison of maxillomandibular asymmetries in adult patients presenting different sagittal jaw relationships. Dental Press J Orthod. 2019 July-Aug;24(4):54-62. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-6709.24.4.054-062.oar

Thursday, October 17, 2019 15:46