Rcodp

Uma forma simples e eficiente para evitar irritações na pele durante a utilização de máscaras faciais

Luciana Duarte Caldas, Anna Paula Nigri, Margareth Maria Gomes de Souza, Ana Maria Bolognese

"Realizar o tratamento precoce da má oclusão esquelética e dentária de Classe III durante a dentição mista requer, muitas vezes, a utilização de máscaras faciais para protração maxilar. Esse tipo de abordagem terapêutica proporciona uma força anterior na maxila e está indicado em pacientes com necessidade de modificação na orientação do crescimento facial. Entretanto, a técnica para protração maxilar apresenta limitações, como: resistência dos pacientes, em virtude das proporções do aparelho; uso intensivo, normalmente de 12 a 16h diárias; forças elevadas, para que um maior efeito esquelético seja alcançado; e irritações na pele nas regiões de apoio do aparelho, sobretudo o queixo, devido à grande compressão ou pela sensibilidade ao material utilizado na sua fabricação. Pensando nisso, e tentando buscar maior conforto e alívio durante essa fase do tratamento, o objetivo do presente trabalho foi apresentar uma forma simples, prática e eficiente de minimizar a ocorrência de irritações na pele dos pacientes que fazem uso de dispositivos para protração maxilar, sejam eles máscaras faciais (Petit, Delaire, Tubinger, Grummons e Turley) ou Skyhook."

Como citar: Caldas LD, Nigri AP, Souza MMG, Bolognese AM. Uma forma simples e eficiente para evitar irritações na pele durante a utilização de máscaras faciais. Rev Clín Ortod Dental Press. 2019 Jun-Jul;18(3):78-82. DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.18.3.078-082.cdc

Thursday, December 12, 2019 10:54