Rcodp

A causa dos toros palatino e mandibular não tem relação com a oclusão

Alberto Consolaro

Os toros palatino e mandibular são distúrbios do desenvolvimento do tipo anomalia de forma, com manifestação tardia no crescimento e maturação dos maxilares de natureza genética e hereditária. A “hipótese oclusal” consideraria os toros uma resposta adaptativa à sobrecarga oclusal, bruxismo, apertamento e outros fatores externos, mas os toros não são hiperplasias ou hipertrofias adaptativas, nem neoplasias. O tamanho dos toros se estabiliza no final do crescimento dos maxilares, ao redor dos 22 a 24 anos; e não mais regridem ou crescem depois dessa idade, sendo, microscopicamente, formados por osso normal.

Palavras-chave: Toros palatinos. Toros mandibulares. Anomalias.

Como citar: Como citar: Consolaro A. A causa dos toros palatino e mandibular não tem relação com a oclusão . Rev Clín Ortod Dental Press. 2019 Ago-Set;18(4):130-DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.18.4.130-135.cont

Sunday, September 15, 2019 21:03