Dpi

Análise por MEF da distribuição de tensões no osso cortical usando coroas individualizadas sobre implantes curtos submetidos a cargas axiais e oblíquas, em região posterior de mandíbula

Adriana Pinheiro Rodrigues Curvo e Marcelo Fontes Teixeira

Introdução: a necessidade ou não de esplintagem de implantes curtos em áreas de extremo livre mandibular, para aumentar a resistência do osso peri-implantar às forças mastigatórias, sempre foi muito discutida na literatura. As análises, pelo método de elementos nitos, das tensões transmitidas ao osso cortical têm ajudado a esclarecer esse ponto ainda obscuro nos estudos sobre o assunto. Objetivo: avaliar as tensões geradas no osso cortical, por meio do método tridimensional dos elementos nitos, em modelos mandibulares com implantes curtos e coroas isoladas na região posterior de mandíbula. Métodos: os implantes localizavam-se de segundo pré-molar a segundo molar e sustentavam coroas metalocerâmicas unitárias isoladas, submetidas a forças axiais e oblíquas a 45o com o longo eixo do implante. Essas forças foram aplicadas tanto em apenas um ponto na face oclusal quanto em vários pontos, simulando uma oclusão normal. Resultados: aplicação de carga axial de 100N em apenas um ponto sobre a fossa central da face oclusal – tensão máxima = 23,422MPa; aplicação de carga axial de 100N em diferentes pontos oclusais, simulando a oclusão normal - tensão máxima = 16,788 MPa; aplicação de força oblíqua a 45°de 100N em apenas um ponto sobre a fossa central da face oclusal – tensão máxima: 71,12MPa; aplicação de carga de 100N oblíqua a 45° em diferentes pontos oclusais – tensão máxima = 48,703MPa. Conclusão: os resultados mostraram que as forças oblíquas geram mais tensões do que as forças axiais, e que a forma de aplicação da força também mostrou ser um fator importante na transmissão das tensões ao osso de suporte.

Palabras Clave: Implantes dentários. Nervo trigêmeo. Nervo mandibular. Parestesia.

Cómo citar: Curvo APR, Teixeira MF. FEM analysis of stress distribution in cortical bone using individualized crowns supported on short implants subjected to oblique and axial loads in the posterior region of the mandible. Dental Press Implantol. 2015 Oct-Dec;9(4):67-85. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/2358-2553.9.4.067-085.oar

sábado, 18 de septiembre de 2021 04:06